quinta-feira, setembro 23, 2004

Ser ubíquo

Eu estou, fico, não saio, grudo, impregno e estou sempre, aqui e além mas estou.
Sou como o ar, estou em toda a parte, ontem, hoje e amanhã. Torna-se cansativo, chato, pegajoso, de tão presente que estou. Nem quando termino me vou embora ficam as palavras e volto a estar. Nem a morte me diz que não estou, já marquei aquilo que a história não marca, e continuo a estar…. Nunca vou porque já lá estou. Quem sou... sou eu, tu, ele, isto e aquilo, de tão presente nem me vês, porque estou sempre em todo o lado.

1 Comments:

Blogger souuma said...

Excelente (omni)presença...

11:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home