terça-feira, março 25, 2008

A Religião dos sem pão


Ontem, hoje e amanhã.
Sempre seremos levados pela :
intuição,
fé,
a necessidade mental de acreditar ... numa moleta psicológica.
Assim quando estamos aflitos,
conseguimos superar-nos a nós mesmos,
sózinhos ou unidos pela fé,
movemos o mundo.
A Páscoa é um período de reflexão.
Todos vemos uma Humanidade que
não evoluí, nem moral nem humanamente.
A fome, a guerra, a morte continuam a
aumentar.
Os valores escasseiam ... os meios não.
Hoje caminhamos para a 4ª idade, o Homem
propaga o seu Ser infinitamente passando memórias
de vida que rapidamente são levadas pelo vento.


Já passámos por reis, por presidentes, por grandes metas, grandes apertos ... continuamos mansos.
Fazem-se horrores bem reais para argumentos de filmes de terror.
Hospitais, tribunais e outras que mais ...
apenas quebram o silêncio dos que dão "ais".

A inteligência de "massas" é controlada pelo individualismo
capitalista, pelo corporativismo comunista e pelo esgotar
das ideologias humanistas.
A religião ainda controla a região,
um pouco aqui e além.
A alma contínua sem pão,
e fome é fome seja aqui ou no Afegnistão.
Lembro aqui uma obra que todos deveriam ler
"Escuta, Zé ninguém" de Wilhelm Reich.
Trarei aqui essa obra num dia de revolução,
hoje deixo aqui uma mensagem idêntica a todos que
se interessam em ser mais do que pertencer à manada,
em deixar a mansidão mesmo em período de reflexão
até chegar a hora de dizer "Não". Falta 1 ano até lá,
é preciso espírito de missão para travar esta podridão.

Ontem tinhas direito ao trabalho, hoje não tens sequer direito
à exclusão, és lixo que sujas e empatas as escadas do parlamento,
onde há muito tempo o tempo esqueceu o próprio tempo como
o Homem se esquece de si enquanto Homem e a Terra
essa não esquece e aquece, arrefece ... até que ... .
The hapenning



video