segunda-feira, julho 24, 2006

Palavras Soltas



Correm atrás das ideias,

sem sentido,

tropeçam,

escorregam,

dando sentido à fuga da cidade,

em busca de uma tarde de praia,

caminhando sem destino entre

a beira mar e mergulhos com

ideias refrescantes.

A cidade desespera numa solidão

repleta de imensas luzes que fazem o infinito mais próximo.

Em contraste o mar em tons de azul transparente desliza sobre a areia,

fazendo-a desejar uma maré cheia ... de ideias loucas em que a brisa

concretiza nos seus cabelos soltos reflexos de um entardecer.


3 Comments:

Blogger Ana said...

Eu precisava de uma fuga destas...Deixar a minha cidade durante uns dias!!

2:17 da tarde  
Blogger Coisa Efémera said...

É assim às vezes o Verão: esse lume ou a pele, o luzeiro das águas, uma nuvem de fogo a repetir a paixão adolescente e os seus inúmeros caules.
Que vontade de ir, sem olhar para trás, perder-me nas aguas...

11:59 da tarde  
Blogger Estrela do mar said...

...e é tão bom estas fugas Luis...


Jinhossssssssss

10:14 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home