sexta-feira, dezembro 07, 2007

As árvores morrem de pé


As árvores morrem de pé
aos poucos
sem grandes alaridos,
a solidão chega lentamente
num movimento interior e perpétuo.
Outras árvores
também de pé restaram



pregadas ao solo
num sinal de resistência final
desafinado o vento,
essa companhia sonora,
traz consigo a chuva que teima em chegar


O som também esse fica só
nota a nota
perpétuo
...
nascemos sós e sós morremos
até as árvores

3 Comments:

Anonymous charroco said...

charroco
http://charroco.blogs.sapo.pt/
Olh'ó charroco .
Já estou escalfado de tanto andari a fazeri propaganda ó mê Charroco .

Boa semana e muitas compras de Natali .

9:33 da tarde  
Blogger madalena said...

e vivemos sós, sem dar por isso, tanta vez!

Verdade e bem escrita, a tua.

2:33 da tarde  
Blogger Estrela do mar said...

...amigo, passei para te dar as Boas Festas....


Beijinhosssssss

10:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home