quinta-feira, setembro 07, 2006

Guéri de toi



7:00 da manhã o nevoeiro acorda a cidade
atravessada por veículos apressados, de direcção
bem definida, todos seguem na buscar de um chegar.
Espreguiço-me em jeito de me esticar, alongo e inspiro
profundamente ar fresco de uma janela que conhece a noite
sempre aberta.
O pensamento foge-me para dentro de um silêncio que só
a água que nos envolve consegue.
Mergulho e comigo milhões de bolhas me acompanham num corropio
que as minhas mãos lideram, o corpo roda ligeiramente para fazer
a primeira braçada, a boca sobre o ombro,inspira sem pressa,
As próximas quatro braçadas são feitas libertando o ar dos pulmões.
O movimento das pernas é automático a cada rotação duas batidas.
As mãos espalmadas, dedos colados, entram em diagonal sobre a água, o braço
esquerdo faz um "s" perfeito enquanto o direito esticado dá-te o perfil que te faz evoluir
num sentido de chegar ...a uma parede que rápidamente se aproxima.
Preparas-te para a rotaçáo na parede.
Inspirar, deslizar,o braço direito curva e roda sobre o corpo,
as pernas são puxadas para a frente enquanto a cabeça junta aos joelhos,
a planta dos pés assenta sobre a parede, os joelhos amortecem o movimento,
a gravidade é reduzida, o efeito mola em compressão passa a distenção.

O corpo é projectado em frente, ondulando e batendo os pés em simultâneo,
em jeito de uma cauda,

a falta de oxigénio faz-te rodar de novo e inspirar
os problemas, a luta do dia, numa hora de reflexão onde só tu e o teu silêncio
existem.
O silêncio azul transparente da água é interrompido pelo som projectado no espaço
da piscina de 50m:
...
Avant que le temps m'ait trahie
J'ai guéri de toi, guéri de toi
Je n'ai presque plus mal
J'ai guéri de toi, guéri de toi
Juste à peine un peu froid
Mais guérie de quoi? Guérie de quoi?
Si l'amour m'est égal?
J'ai presque plus mal, juste un peu froid
...

13 Comments:

Blogger happiness...moreorless said...

adorei a conjugação do texto e das imagens...

gostei de passar pelo teu blog*

1:59 da tarde  
Blogger Raquel said...

e há imenso tempo, demasiado tempo que não sinto o que escreves.
gostei

:)

11:17 da tarde  
Blogger naoseiquenome usar said...

Conjugar corpo e alma.
Eis que nasce o post.

Beijo.

1:48 da manhã  
Blogger Mina said...

É verdade, emocionalmente tudo se torna mais complexo.
Entendo... basta um para compreender outro :)
Voltarei também.

9:19 da manhã  
Blogger GK said...

É uma bela maneira de começar o dia...

Obrigada pela visita.

Bj.

3:55 da manhã  
Blogger Bel said...

A melhor forma de nos encontrar mos é sme dúvida alguma o silêncio, mas esse silencio as vezes inquietanos.
Adorei o texto
cumprimentos

11:13 da manhã  
Blogger Eli said...

Já tentei aprender a nadar... e aprendi a respirar, mas faltou muito... um dia vou voltar!

:)

11:43 da tarde  
Blogger Sea said...

Agradeço a visita no Place. Chego aqui e deliciei-me com as imagens :) de um dos desportos que mais aprecio e que já pratiquei também.
Um beijo

5:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ah, a água... Que bem que faz à alma. E ao físico. Que bom passar por aqui! Nem que seja de vez em quando.
Abraço.
P

5:17 da tarde  
Blogger Ana said...

Um silêncio para recarregar um opuco as baterias?

8:17 da tarde  
Blogger yora said...

As tua spalavras conjugam-se na perfeição com a múscia que estou a ouvir. O ondular dos braços conjugado com o ondular da água, e o som da viola acompanhando...não sei porquê faz sentido...e também não sei porquê mas sabia que lendo o teu blogue isso iria acontecer.
Gosto muito do que escreves.
já ha muito tempo que não enfeitas o meu blog com palavras tuas...

Abraços =]

11:21 da tarde  
Blogger Teresa Durães said...

andei aqui e ali a ler (prefiro o que está em baixo ao assunto 11.9)

Voltarei!

(francês... ai....)

Lembro-me de todas essas sensações quando pratiquei natação!

12:13 da manhã  
Blogger Misty said...

No final de um dia e semana como esta que quase acaba, estas imangens fazem-me uma inveja!

Bjito

7:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home