segunda-feira, janeiro 03, 2005

Adeus



Hoje soube que tens e não tens,
que estiveste e não estiveste,
outra pessoa
que te ... nos enganamos.
Eu sabia que assim teria de ser,
porque eu próprio te disse que
precisas, mereces alguém ...
não, não é a teu lado ...é desse lado porque
eu não posso, não quero, ...
como se diz quero e não quero simultâneamente,
alguém me pode ajudar ?
Não me falem em esquecer porque é impossível
olvidar ... o sufoco, o primeiro encontro, o antecipar
sem tocar e apenas o concretizar dos sentidos
... no sabor de um desejo.
Devia estar contente ... porque a tua alma tem companhia,
a minha companhia tem.
Apetece-me dizer-te ... Adeus.
aquele adeus em que tu abanas o corpo e ele não responde,
em que tu gritas e ninguém te ouve,
em que eu e o outro Eu ficam separados por um vidro hermético,
batendo, esbracejando, esperneando, magoando o corpo que a alma já não sente,
gritando à procura de um ponto de ruptura, de uma fenda ...quando a única que vejo
é o reflexo da minha alma dividida.
A dor traduz-se... no desespero do momento sem retorno ...
é mesmo Adeus (à menina que sempre foste).

17 Comments:

Blogger Gilda said...

Acho que foste tu que escreveste algures: "A minha liberdade termina onde começa a do outro."... de vez em quando esqueces-te e há coisas que não se fazem, é uma questão de princípio. Mas realmente quando temos dúvidas e não confiamos mesmo nada, fazemos as loucuras mais imprevisíveis e impensáveis e esquecemo-nos que o outro também tem o direito à liberdade e à privacidade. Não é uma questão de esconder nada, é uma questão de não darmos a mesma importância às situações e interpretá-las de forma distinta.

8:17 da tarde  
Blogger Only Rose said...

"Nunca digas adeus"...essa alma dividida está magoada, mas provávelmente porque também já magoou... olhe para mim...sabe do que estou a falar. Adeus é das palavras mais difíceis de dizer e de cumprir...e também sabe do que estou a falar...não crie amargor no seu coração...ame apenas... Beijinhos

9:47 da tarde  
Blogger Ana said...

Oh e eu bem sei o q e ter uma alma dividida. Mas o adeus nem sempre e a melhor resposta a uma duvida que prevalece e q nos divide. Primeiro temos de perceber o q se passa para so entao perceber o que queremos.
Gostei mto do texto
Beijinhos

10:09 da tarde  
Blogger Gilda said...

Há pouco acabei por não dizer tudo.
Bastava que me tivesses pedido... já imaginaste a diferença que fazia?
E não, Adeus, nem pensar. Nem à minha mãe disse Adeus, acreditas?

1:26 da manhã  
Blogger M.C. said...

sei do amor de quem ama e não o diz, sei das palavras que ferem como espadas, sei dos silencios cheios de gritos, de "amo-te" cheios de raiva. Sei dos "adeus" que a alma sente quando sentes o outro a ir. Sei do sangue que jorra sem se ver. Sei das palavras que guardo aqui e nunca as vou dizer e que hão-de morrer aqui e pouco a pouco sufocar-me-ão. Sei dos olhos marejados de lágrimas que já não caiem que morrem nos olhos e que são as mais dolorosas de todas. Sei de um amor que foi que ainda o é e que sempre o será. Sei de um sonho que morreu e que não arranco daqui..Dizer Adeus nem é dificil...o dificil é arrancares o outro de ti. O gosto da pele, o olhar que se trocou, o amor que se fez, as palavras...dizer adeus é morrer um pouco é partirmos tambem é secarmos como a flor que nao foi regada. Dizer adeus é uma dor.

3:54 da manhã  
Blogger Vera Cymbron said...

Porquê adeus?
Li e reli o teu poema e vejo que este adeus não faz sentido. Mas compreendo a necessidade que tiveste a escrevê-lo, e essa sensação não sei de explicar.
Beijo

10:13 da manhã  
Blogger Aromas Do Mar said...

Dificil de comentar este texto..., talvez por ser demasiado pessoal.
Deixo-te um beijo
Mar Revolto

11:53 da manhã  
Blogger Caliope said...

Bonito o texto.. Lindo seria mais o termo.. Mas enfim... Seria talvez um comentário parcial, baseado em experiências muito próprias.
É um tormento quando os sentimentos berram, a mente pragmatiza e nós somos ambos. Razão e coração.
As palavras exorcizam a inquietação interior
Beijo

12:13 da tarde  
Blogger Selma said...

Tinha tantas saudades de te ler...por que caminhos tens andado, não nos temos cruzado...
Continuas lindo...
Beijinho

4:17 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Meu amigo ,nestas coisas do sentir ou de não saber que fazer com os múltiplos afectos ... com o coração dividido...estamos infinitamente sós na nossa decisão...ninguém nos pode ajudar.
Um abraço sempre
Luisa

9:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eu compreendo esse teus adeus ....é preciso muita coragem tanto para dizer"amo-te" como " adeus" . Serão talvez as duas palavras mais intensas que se poderão dizer tal é o grau sentimental elevado de cada uma delas. E doem , doem quando dizemos "amo-te" e quando não queremos mas temos que dizer adeus. Na tua situação resignaste-te ....e acabaste por ser "enterrado vivo" pelo amor , cabe-te desenterrares-te a ti próprio ! Nós podemos ajudar com palavras , podemos ajudar com mil e um comentários mas só tu poderás enterrar esse amor bem fundo no teu coração e viver Luís , viver!!! Se precisares seja do que for , por favor não hesites! Mónica (mco.blogs.sapo.pt)

9:19 da manhã  
Blogger maria santos said...

Porque será que fico com a sensação de que te queres convençer a dizer um adeus que não tens vontade de dar? Achas mesmo que isso é o melhor a fazer? E a sensação de vazio? Existe? Bj

9:35 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Adeus ou ate sempre?
Prefiro sempre o ... ate que a vida queira

Beijinho grande
Sónia
www.lbutterfly.blogs.sapo.pt

8:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

só para não ficares com 13 comentários ... ;)

11:40 da manhã  
Blogger maria santos said...

era eu a que não queria os 13...lol

11:40 da manhã  
Blogger Estrela do mar said...

...escreveste com muito sentimento...com saudade...com dor...mas nunca digas ADEUS...nunca se sabe o que nos espera...

Um ano de 2005 com paz e muita saúde.
Um beijinho*.

3:04 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

best regards, nice info » » »

6:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home