terça-feira, dezembro 07, 2004

Fugir … do Natal


Um prédio no meio de tantos outros,

Uma varanda perdida no betão do 3º andar,

Lua de céu estrelado

Olho o vento perdido, que procura

No rodopiar alguém a quem falar,

Não, esta noite as folhas já partiram,

As famílias …trocam sorrisos em ceias fartas

De solidão no sentir

Afinal estás contente com os teus …

Então diz …diz o que sentes, o que pensas,

o que te vem à cabeça. Vestes sempre o casaco

da conveniência, da amizade, do amor, da verdade

Prefiro …falar com o vento,

Esse leva-me as palavras até aí,

Aqui lembro-te …que devias ter ficado, que a tua família

Era o nós, era estares aqui …sentires a força do acreditar,

Do caminhar, de cada dia que acordamos juntos,

Dei-te tudo o que pedias …mas não aquilo que querias,

Tem de ser só eu e tu, e não tu e eles.

Sinto os minutos do relógio de parede …mais certos, mais marcantes

Nem o barulho do vento na janela os perturba, continuam sempre,

11:35 será que ela ainda vem ?

Olho o telefone … tropeço na razão de não telefonar,

Afinal eu estou aqui …o calendário pendurado na porta,

Marca o dia 24, olho o televisor dos canais sorridentes,

Vendem dias de festa e brinquedos a adultos endinheirados.

12:24 …ninguém …vou procurar-te, correr para ti,

desesperadamente, sem parar …até ao fundo …dessa garrafa.

A todos os que sabem o que é amar e estar só, em dias em que a solidão

nem ela se encontra …um abraço … e lembrem-se no dia de Natal existe solidão.

A ti que nunca lerás estas palavras …sei que te lembras, bastou os teus óculos de sol

reflectirem os meus naquele sábado na esplanada do ….

11 Comments:

Blogger Only Rose said...

Faço minhas estas suas letras. Tenho o mesmo sentir...pudemos estar no meio de uma multidão que a solidão está... dentro de nós. Lindo! Beijinhos

6:51 da manhã  
Blogger Vera Cymbron said...

Meu caro,
As tuas palavras conheço-as, sinto-as, mas tento esquece-las... Tenta esqueças esquece-las também. A felicidade pode estar mesmo ai, ao teu lado, deste lado...sei lá!
Jinhos

11:29 da manhã  
Blogger BlueShell said...

Decisão...ou não! Decidir apagar estas letras, este espaço...o meu...porque o vêem com olhos que não compreendem...olhos outros...que não entendem que as letras podem ser uma libertação. o abrir da porta de um mundo de esperança...Alguns, poucos, nos entenderão...mas grande parte das pessoas, não! Mais dói quando são pessoas de quem nós esperamos essa compreensão...e não no la dão...
O meu espaço...ou termina, ou será uma mentira doravante. Blueshell, a concha azul, deixará de ter a porta do Sentir escancarada! Recolher-se-á, como convém a uma concha e viverá nas profundezas do Oceano...de onde nunca, mas NUNCA devia ter saído.
Obrigada "Luís" pelas tuas sempre amáveis palavras..
Continua tu...que eu já cansei!...Jihos, A CONCHA AZUL!

2:08 da tarde  
Blogger BlueShell said...

A maior parte das pessoas não compreende a diferença entre SER triste e ESTAR triste!...

10:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Em todo o mundo existe sempre alguém só no Natal!!! Até pode estar rodeado de centenas de pessoas mas a solidão interior é forte , talvez pela ausência de uma só pessoa ! Parece-me o teu caso! O que viste naquele olhar , naquela esplanada? Mónica(mco.blogs.sapo.pt)

10:34 da manhã  
Blogger M.C. said...

doiem-me as tuas palavras... agora já não te perco. Não sabia como reencontrar-te. Achei-te outra vez. E cala-me a alma porque me doi..

11:32 da manhã  
Blogger Selma said...

Sei do que falas, sinto-o mais forte de cada vez que se aproxima o Natal. Uma melancolia apodera-se de mim, estar entre a multidão e querer estar noutro lugar qualquer, com uma só pessoa que realmente nos preencha a alma. Beijinhos

9:45 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Se a cada Natal...não mudasse nada...se houvesses os mesmos lugares à mesa, se houvessem prendas para todos...Quando começam a surgir cadeiras vazias, lugares que jamais serão ocupados...então é triste e dá vontade de fugir do Natal...

10:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O meu será assim...solitário e...sem rumo...! Espero que o teu Natal, seja bem melhor que esse...! Desculpa, mas fogem-me as palavras! Beijo da CHAMA!

2:23 da manhã  
Blogger Teresa Durães said...

não passei um Natal sozinha em casa. Mas posso dizer que há dois anos atrás a minha mãe (sabendo que não como bacalhau) não me fez nada nem me avisou. Assim, todos jantaram menos eu na noite de 24.

Sei o que é a solidão pela rejeição tendo de estar acompanhada.

Na realidade confesso que não gosto desta época.

Espero que não tenha mais nenhum igual.

4:04 da tarde  
Blogger inBluesY said...

segui o rasto p/t/na Teresa e... sei o quanto é assim, tropeçar na razão...

4:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home